Publicado em Deixe um comentário

Compliance em Revista: Comunicação

Por Edmo Colnaghi Neves

Trataremos, hoje, de mais um elemento importante para um bem sucedido programa de compliance e integridade: a Comunicação para implementação, desenvolvimento e manutenção de referido programa. Isto, naturalmente, também é fundamental para a Gestão de Riscos e a Governança Corporativa.

Criado o Código de Conduta e algumas Políticas de Compliance estrategicamente escolhidas, chega-se ao momento de dar conhecimento de sua existência e conteúdo aos funcionários, terceirizados, aos clientes, aos fornecedores, administradores, diretores, conselheiros, ou seja, aos “stakeholders”.

Isto deve ser comunicado pessoalmente e, também, pelos meios de comunicação à distância, tão utilizados hoje em dia.

Uma empresa, por exemplo, tinha uma revista eletrônica que era enviada a todos os funcionários duas vezes por semana via e-mail. De posse dessa iniciativa, decidiu-se inserir uma coluna de compliance e integridade na revista semanal.

Assim, a cada nova edição, a revista eletrônica trazia um comunicado explicando e lembrando algum ponto sobre o código de conduta. Desta forma, gradualmente, os colaboradores se familiarizaram com o código de conduta da empresa e isto acabou se tornando parte da rotina empresarial, aumentando a eficácia do programa de compliance.

Existem muitas teorias sobre Comunicação, algumas questionáveis, mas o fato é que nem sempre o que se quer comunicar é aquilo que é entendido pelos que recebem a mensagem.

Assim, vale sempre ressaltar a importância de que a comunicação seja vertida em uma linguagem simples e direta, afinal deve atingir diversos públicos, com diferentes níveis de conhecimento. Isto inclui evitar termos técnicos, somente conhecidos pelos iniciados, ou abreviaturas, cujo significado somente é detido por aqueles que fazem parte da organização.

Eventualmente, para públicos mais específicos, podem ser adotados termos mais técnicos como, por exemplo, quando se apresenta um comunicado sobre compliance concorrencial para a diretoria ou para a equipe de vendas, mas aí se trata de uma exceção e o termo técnico pode ajudar a sedimentar na memória um conceito importante, como “abuso de poder econômico” ou “cartel”.

Campanhas de comunicação também são bastante úteis para o programa de compliance e integridade em que se cria o “dia de compliance” ou “semana de compliance” envolvendo diversos setores da organização ou o “café com compliance” como fez certa empresa para promover a discussão abertas dos problemas de cada departamento.

Compliance pode se valer de posters com mensagens e fotos dos líderes da área na organização, banners, cartões, adesivos, mensagens nas telas iniciais dos computadores, enfim, há uma infinidade de opções, em que a criatividade deve ter lugar.

Um Código de Conduta, ainda que excelente, de pouco vale se não houver uma ampla e repetida comunicação, de preferência que seja interessante e atrativa.

Edmo Colnaghi Neves é advogado especialista em Compliance Empresarial, sócio da Colnaghi Neves Consultoria Empresarial, e autor do livro Doing Compliance in Brazil, publicado pela Editora B18.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *